Prova Brasil - 5ºano - Português - Exercícios


A boneca Guilhermina

Esta é a minha boneca, a Guilhermina. Ela é uma boneca muito bonita, que faz xixi e cocô. Ela é muito boazinha também. Faz tudo o que eu mando. Na hora de dormir, reclama um pouco. Mas depois que pega no sono, dorme a noite inteira! Às vezes ela acorda no meio da noite e diz que está com sede. Daí eu dou água para ela. Daí ela faz xixi e eu troco a fralda dela. Então eu ponho a Guilhermina dentro do armário, de castigo. Mas quando ela chora, eu não aguento. Eu vou até lá e pego a minha boneca no colo. A Guilhermina é a boneca mais bonita da rua.

MUILAERT, A. A boneca Guilhermina. In: As reportagens de Penélope. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1997, p. 17. Coleção Castelo Rá-Tim-Bum – Vol. 8.

1. O trecho “A Guilhermina é a boneca mais bonita da rua” expressa
a) uma opinião da dona sobre a sua boneca.
b) um comentário das amigas da dona da boneca.
c) um desejo da dona de Guilhermina.
d) um fato acontecido com a boneca e a sua dona.

2. No trecho “Mas quando ela chora, eu não aguento”, a expressão sublinhada significa, em relação à dona da boneca, sentimento de
a) paciência.
b) pena.
c) raiva.
d) solidão.


3. A terceira moça foi a escolhida pelo rapaz porque ela
a) demonstrou que era cuidadosa e paciente.
b) era mais rápida que as outras.
c) provou que os últimos serão os primeiros.
d) sabia como se comportar à mesa. 

4. No texto, a primeira moça era
a) bondosa.
b) esperta.
c) gulosa.
d) impaciente. 


CÓCCO, Maria Fernandes; HAILER, Marco Antônio. Alp
Alfabetização: análise, linguagem e pensamento. São
Paulo: FTD, 1995, p. 149.

5. A bicicleta pode ser paga em
a) três vezes.
b) seis vezes.
c) dezoito vezes.
d) vinte e seis vezes. 

Feias, sujas e imbatíveis
(fragmento)

As baratas estão na Terra há mais de 200 milhões de anos, sobrevivem tanto no deserto como nos polos e podem ficar até 30 dias sem comer. Vai encarar?
Férias, sol e praia são alguns dos bons motivos para comemorar a chegada do verão e achar que essa é a melhor estação do ano. E realmente seria, se não fosse por um único detalhe: as baratas. Assim como nós, elas também ficam bem animadas com o calor. Aproveitam a aceleração de seus processos bioquímicos para se reproduzirem mais rápido e, claro, para passearem livremente por todos os cômodos de nossas casas.
Nessa época do ano, as chances de dar de cara com a visitante indesejada, ao acordar durante a noite para beber água ou ir ao banheiro, são três vezes maiores.

Revista Galileu. Rio de Janeiro:
Globo, Nº 151, Fev. 2004, p.26.

6. No trecho “Vai encarar?”, o ponto de interrogação tem o efeito de
a) apresentar.
b) avisar.
c) desafiar.
d) questionar.

7. A expressão “Vai encarar?”, é marca de linguagem
a) científica.
b) formal.
c) informal.
d) regional.

Qualquer vida é muita dentro da floresta

Se a gente olha de cima, parece tudo parado.
Mas por dentro é diferente.
A floresta está sempre em movimento.
Há uma vida dentro dela que se transforma
sem parar.
Vem o vento.
Vem a chuva.
Caem as folhas.
E nascem novas folhas.
Das flores saem os frutos.
E os frutos são alimento.
Os pássaros deixam cair as sementes.
Das sementes nascem novas árvores.
As luzes dos vaga-lumes são estrelas na
terra.
E com o sol vem o dia.
Esquenta a mata.
Ilumina as folhas.
Tudo tem cor e movimento.

ÍNDIOS TICUNA. Qualquer vida é muita dentro da floresta.
In: O livro das árvores. 2. ed. Organização Geral dos
Professores Ticuna Bilíngües, 1998. p. 48.

8. A ideia central do texto é
a) a chuva na floresta.
b) a importância do Sol.
c) a vida na floresta.
d) o movimento das águas.

9. O que diz o trecho
“Esquenta a mata.
Ilumina as folhas.
 Tudo tem cor e movimento.”

acontece porque
a) aparecem estrelas.
b) brotam flores.
c) chega o sol.
d) vem o vento.

10. No trecho “Há uma vida dentro dela que se transforma sem parar.”, a palavra sublinhada refere-se à
a) floresta
b) chuva
c) terra
d) cor

 

11. O objetivo do texto é
a) alertar.
b) anunciar.
c) criticar.
d) divertir. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário