Interpretação de conto 6ºano - Habilidades BNCC (gabarito)


Clique aqui para LER os EXERCÍCIOS deste gabarito

Questão 1

Esta questão avalia a capacidade do aluno de identificar as características do conto como gênero textual, de acordo com a habilidade EF69LP47.
Resposta: Alternativa C.
Caso algum aluno marque as alternativas A, B ou D, pode ser que ele não tenha compreendido o conceito de conto ou confunda esse gênero com outros.
No caso de ele marcar a alternativa A, a dúvida provém, por um lado, de não reconhecer que o conto é uma história de ficção e não real (como seria, por exemplo, uma crônica, que se baseia em fatos reais) e, por outro, de confundir o conceito geral de conto (transmitido em forma oral ou escrita, com ou sem autor definido, com um único espaço e um único período de tempo) com um dos tipos de conto, o conto popular, esse sim transmitido de geração em geração. 
Se responder a alternativa B, o aluno identifica o conto com a ficção, porém não tem clareza de que o conflito é um só, mesmo reconhecendo a limitação temporal.
No caso de o aluno marcar a alternativa D, ele também reconheceu a ficção como característica essencial do conto, mas não identificou a limitação das personagens e do tempo da ação.
Em caso de marcarem qualquer uma das alternativas incorretas, retome com os alunos, primeiro, o conceito de narrativa, que compreende todos os gêneros nos quais uma série de fatos encadeados – reais ou de ficção – é contada. Depois, exemplifique os diferentes gêneros narrativos: crônica (história real do dia a dia ou de acontecimentos históricos), romance (história longa com vários conflitos paralelos e personagens, no transcurso de um período de tempo mais longo) e conto (história curta com um único conflito, poucos personagens e um âmbito espacial e temporal limitado). Por fim, dentro do gênero conto encontram-se os contos populares (produtos da tradição de uma cultura, transmitidos oralmente de uma geração para outra, sem um autor definido e, geralmente, com um ensinamento final).

Questão 2

Esta questão avalia a capacidade do aluno de explicar as características do conto popular e de identificar o papel do compilador desse tipo de relato, sem confundir compilação com autoria, de acordo com a habilidade EF69LP47
Resposta: Espera-se que o aluno responda que o conto popular reflete os costumes e valores de uma determinada cultura, assim como a visão de mundo que ela tem. O aluno também deve identificar a autoria como desconhecida, bem como a difusão oral desse subgênero, que é transmitido de geração em geração. O conto popular tem, também, um ensinamento, que deriva da narrativa. No caso do conto aqui analisado, coube a Sílvio Romero o importante papel de recolher essas tradições orais e plasmá-las no papel, mas não a autoria. Por fim, não se especifica a época em que a ação ocorre.
Se os alunos tiverem dificuldade em reconhecer as características do conto popular, pergunte quais são os costumes típicos da região do país em que eles moram. Faça uma pequena lista e, depois, pergunte desde quando esses costumes existem, quem os instaurou e onde eles estão escritos. Compare, então, esses costumes transmitidos de geração em geração com os contos populares: não podemos determinar quem os contou pela primeira vez nem quais elementos foram acrescentados à medida que eram transmitidos e incorporados ao dia a dia do povo de uma região. A lista que foi feita seria a compilação desses costumes. Esse seria o papel que coube a Sílvio Romero.

Questão 3

Esta questão avalia a capacidade do aluno de identificar os momentos da ação e o ensinamento da história, de acordo com as habilidades EF69LP47 e EF69LP44.
Resposta: 


Um ensinamento que o aluno poderia encontrar seria: Nunca tire do outro aquilo que você lhe deu.

Espera-se que os alunos identifiquem cada momento do relato. Se eles tiverem dificuldades, peça para lerem novamente o conto e faça perguntas: Qual era a situação em que se encontravam os dois homens no começo da narrativa? Com essa resposta, os alunos vão identificar a situação inicial. Qual é o primeiro fato que muda essa situação? O pedido de terra feito pelo mais pobre ao mais rico. Por que o mais rico volta atrás, produzindo um conflito? Porque, ao saber que essas terras contêm riquezas, ele as tira do pobre. Qual é o momento de máxima tensão entre o rico e o pobre? O momento em que o rico, achando que o pobre tinha mentido para ele sobre a existência de riquezas nas terras, joga a casa de marimbondos dentro da casa do outro. Como termina a história? O pobre fica com a riqueza e o rico faz um papel ridículo. O que aprendemos com a história? Está certo pretender ter de volta aquilo que demos para o outro? 

Questão 4

Esta questão avalia a capacidade do aluno de identificar a função que o uso das aspas cumpre no conto, de acordo com as habilidades EF69LP47 e EF69LP56.
Resposta: Alternativa B.
Todas as alternativas contemplam usos possíveis e corretos das aspas, porém, no conto, são utilizadas somente com a finalidade de transcrever a fala das personagens. Se os alunos errarem a resposta, é possível que eles tenham confundido um uso com outro.
Caso algum aluno marque a alternativa A, pergunte quais termos seriam estrangeiros dentro dos trechos entre aspas, para ele perceber que o texto está todo em português. Se algum aluno marcar a alternativa C, pergunte se o compadre pobre fecha a porta e deixa somente uma fresta da janela aberta. Nesse caso, se fosse um pensamento, não o teria feito. Por isso, trata-se de falas. Por fim, se algum aluno indicar como alternativa correta a D, peça para ele ler cada uma das frases e identificar qual é o significado de cada palavra. Alguma não foi utilizada no sentido habitual?

Questão 5

Esta questão avalia a capacidade do aluno de explicar a origem da capoeira e as diferentes visões que 
a sociedade teve e tem dela, de acordo com a habilidade EF69AR10.
Resposta: Espera-se que o aluno responda que a capoeira se originou na cultura afro-brasileira e era utilizada pelos escravos africanos como uma forma de defesa. Por esse motivo, não era bem-vista socialmente e chegou a ser proibida pela lei. Com o passar do tempo, ela passou a ser vista como uma luta dançada e também como um jogo no qual os praticantes demonstram sua destreza. Mudando a visão social, acabou sendo descriminalizada. Ela serve, socialmente, como um momento de encontro, celebração e aprendizagem e é considerada um símbolo da cultura nacional.
Se os alunos tiverem dificuldades em responder a esta pergunta, você pode pedir a eles que assistam a vídeos na internet de rodas de capoeira (se for possível, em sala de aula, todos juntos) e depois descrevam os tipos de movimento que viram: Quais deles se parecem com uma dança? Quais se parecem com uma luta? Quais seriam as consequências para a sociedade dessas duas visões? Também pergunte a eles quem trouxe para o Brasil a capoeira e de que forma essa origem poderia influenciar antigamente a visão da sociedade.


Questão 6

Esta questão avalia a capacidade do aluno de identificar as características do cinema mudo, de acordo com a habilidade EF15AR01.
Resposta: Alternativa A.
Caso algum aluno marque a alternativa B, pergunte se o fato de o cinema mudo não ser falado dispensa as personagens, e se estas não têm outra forma de expressão a não ser a palavra.
Se algum aluno marcar a alternativa C, reflita com ele: Pelo fato de um filme ser sonoro, a música deixa de ser importante? No caso do cinema mudo, qual é a importância da música?
Finalmente, se o aluno marcar a alternativa D, qual é a relação entre sonoridade e cores nos filmes? 
No tempo do cinema mudo, os filmes eram coloridos? A cor pode substituir a fala?

Questão 7

Esta questão avalia a capacidade do aluno de identificar as diferentes funções na realização de um filme e seus responsáveis, de acordo com a habilidade EF69AR08.
Resposta: 


Caso algum aluno não responda o que é esperado, retome com ele a relação entre a descrição de cada função e os nomes dos diferentes responsáveis para que os relacione. Também poderá ser promovida uma pesquisa sobre diferentes filmes ou vídeos para que os alunos identifiquem esses e outros responsáveis pela filmagem, diretores, produtores, roteiristas famosos etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário