História 9ºano - 10 Exercícios com gabarito, habilidades e orientações ao professor (PDF pronto para imprimir)


**Arquivo em PDF no final**

SUGESTÃO
As questões podem ser estudadas individualmente ou em forma de avaliação.

GABARITO E COMENTÁRIOS

Questão 1
RESPOSTA: A afirmação do jornalista Aristides Lobo pode ser compreendida observando o processo de Proclamação da República. O golpe que destituiu dom Pedro II foi articulado pelas elites produtoras de café do estado de São Paulo e por ex-proprietários de escravizados, descontentes com os rumos da economia após a abolição da escravidão; estavam envolvidos na questão também os setores do Exército adeptos do positivismo. O povo, que apoiava a Monarquia, não foi ouvido pelos articuladores da República e nem participaria do novo regime; por isso, assistiu a tudo “atônito e bestializado”, conforme trecho do texto.
COMENTÁRIO: Nesta questão, a proposta é trabalhar com a análise de um documento histórico, para que os alunos contextualizem e interpretem os aspectos econômicos e políticos relativos à Proclamação da República. A intenção é que os alunos expliquem as declarações do jornalista Aristides Lobo, republicano que participou da formação do governo provisório, sobre a falta de participação popular, e que identifiquem, na observação do jornalista, as articulações políticas que propiciaram a instituição do regime republicano. Nesse sentido, a questão aborda a habilidade EF09HI01 por meio da descrição e da contextualização dos aspectos econômicos e políticos da emergência da República no Brasil. Destaca-se, ainda, o trabalho com a análise de documentos históricos, previsto no segundo procedimento básico para História no Ensino Fundamental – Anos Finais na BNCC (BRASIL, 2017, p. 416).
Caso haja alunos com dificuldade de entendimento nesta questão, sugerimos que seja elaborado de forma individual ou em dupla de um breve texto sobre os aspectos econômicos e políticos relativos à Proclamação da República. Ao corrigir a questão, verifique se os alunos têm dificuldade de entendimento de algum termo ou vocábulo presente no texto histórico. Caso essa situação ocorra, proponha a pesquisa dos termos em dicionários de Língua Portuguesa, impressos ou eletrônicos (digitais).

Questão 2
RESPOSTA: A. A Primeira República é dividida em duas fases: República da Espada e República Oligárquica. A primeira fase compreende os períodos em que generais do Exército governaram o país, com pretensões um pouco diferentes das intenções das elites econômicas. A segunda fase se inicia com a eleição do primeiro presidente civil, Prudente de Moraes, que pôs o governo a serviço das oligarquias agrícolas, lideradas por cafeicultores do estado de São Paulo. As alternativas b, c e d estão incorretas porque contêm terminologias e periodização dispostas erroneamente.
COMENTÁRIO: Nesta questão, a proposta é estimular os alunos a identificar as características da Primeira República e os motivos pelos quais tradicionalmente divide-se esse período em República da Espada e República Oligárquica. A questão possibilita ainda que os alunos mobilizem as concepções de cronologia e periodização históricas, competência específica de História para o Ensino Fundamental, presente na BNCC e que transpassa por todo o ensino de História nos Anos Finais do Ensino Fundamental. Assim, desenvolve-se a habilidade EF09HI02, ao caracterizar os ciclos da história republicana, utilizando a periodização e a cronologia. Se houver alunos com dificuldade em compreender a divisão da Primeira República em fases, recomenda-se retomar as terminologias de cada fase por meio da criação de uma tabela em que se registrem as características de cada uma e se expliquem os termos “espada” e “oligárquico”.

Questão 3
RESPOSTA: Após a abolição, o governo republicano nada fez para inserir a população egressa da escravidão à vida econômica, social e política do Brasil. Do ponto de vista político, somente pessoas alfabetizadas poderiam exercer os direitos políticos, porém o governo não promoveu a universalização do acesso à escola. Além disso, as eleições eram fraudadas constantemente. No aspecto econômico, incentivou-se a entrada de imigrantes europeus em massa e a população negra se viu preterida no mercado de trabalho tanto nas indústrias quanto nas fazendas paulistas. Neste sentido, é correto afirmar que não houve política pública de inserção social ou reparação aos séculos de exploração para a população egressa da escravidão.
COMENTÁRIO: Nesta questão, propõe-se que o aluno descreva e identifique a situação da população negra na sociedade brasileira pós-abolição. Os alunos deverão explicar o modo como o regime republicano tratou da questão da população egressa da escravidão e reconhecer a ausência de políticas voltadas para essa população, acentuando o processo de exclusão e a tentativa de silenciamento da população afrodescendente. Nesse sentido, é possível que os alunos reflitam sobre as consequências dessa ausência de política para a sociedade brasileira, que apresenta os maiores índices de desigualdade social e concentração de renda do mundo, com uma população majoritariamente negra ou parda. Assim, na questão, trabalha-se a habilidade EF09HI03, ao solicitar a identificação da ausência de mecanismos de inserção de negros na sociedade pós-abolição e de suas consequências para a sociedade brasileira. Se houver alunos com dificuldade em compreender o modo como se encaminhou a questão da população negra, egressa da escravidão, na Primeira República, retome o objeto de conhecimento previsto na BNCC – A questão da inserção dos negros no período republicano do pós-abolição – e promova um debate com a classe para discutir as políticas públicas do regime republicano destinadas a essa população.

Questão 4
RESPOSTA: D. A Revolta da Chibata representou um movimento de resistência e levante dos marinheiros negros contra os maus-tratos e o racismo sofridos no interior das Forças Armadas. A alternativa a está incorreta, pois apresenta características da Guerra de Canudos. A alternativa b está incorreta, pois define a Revolta da Vacina. A alternativa c está incorreta, pois descreve a Guerra do Contestado.
COMENTÁRIO: Nesta atividade, pretende-se que os alunos identifiquem a Revolta da Chibata como um movimento de reivindicação e resistência da população negra à desigualdade e ao racismo. A questão apresenta diversos levantes populares que ocorreram nas primeiras décadas da República. Nela os alunos deverão identificar e definir corretamente as características da Revolta da Chibata. Dessa forma, espera-se que sejam mobilizados os conhecimentos adquiridos sobre as revoltas populares na Primeira República conforme o primeiro procedimento básico previsto na BNCC, com a sistematização dos eventos. (2018, p. 414). Nesse sentido, na questão se trabalha a habilidade EF09HI04, ao promover a discussão sobre a participação da população negra nas lutas sociais contra a injustiça e a exploração sofridas nas primeiras décadas da República. Caso haja alunos com dificuldade em resolver essa questão, peça que organizem uma tabela comparativa com as principais informações e dados sobre as revoltas populares citadas: Revolta da Chibata, Guerra de Canudos, Revolta da Vacina, Guerra do Contestado, indicando lideranças, principais fatos, período de ocorrência, motivações e impactos.


Questão 5
RESPOSTA: A reforma urbana promovida por Pereira Passos se refere a uma série de mudanças ocorridas no centro da cidade do Rio de Janeiro, com o objetivo de modernizar a capital. As reformas buscavam transformar a capital em uma cidade com características semelhantes às das cidades europeias, baseando-se nos ideais de higienização e de ordem. Contundo, as obras foram realizadas de maneira extremamente autoritária em que se expulsou grande quantidade da população do centro do Rio de Janeiro. Em decorrência disso, a população pobre que ficou sem moradia refugiou-se nos morros da cidade, intensificando o processo de favelização.
COMENTÁRIO: Nesta questão, pretende-se que o aluno relacione as reformas urbanas promovidas por Pereira Passos com o processo de urbanização e segregação das cidades brasileiras. Por meio da descrição do ocorrido na capital federal durante o início do século XX, a questão tem como objetivo promover discussões sobre as contradições e as exclusões inerentes à urbanização das cidades brasileiras. Dessa forma, trabalha-se a habilidade EF09HI05. Caso haja alunos com dificuldades de compreender a questão, recomendamos que formem duplas e refaçam a questão, juntos, para possibilitar a troca de ideias e o auxílio mútuo.

Questão 6
RESPOSTA: B. A corrida armamentista e a indústria da guerra são fatores que explicam a grande mortalidade e a destruição decorrentes do conflito. As alternativas a, c e d estão incorretas, pois mencionam fatores que não causaram o aumento de mortes e destruição na Primeira Guerra Mundial.
COMENTÁRIO: Nesta atividade, propõe-se a identificação dos fatores que possibilitaram a destruição e a mortalidade durante a Primeira Guerra Mundial. O objetivo é levar os alunos a identificar e a relacionar as inovações tecnológicas e a industrialização à corrida armamentista, que possibilitou a criação de armas de grande capacidade de destruição. Na questão, os alunos também podem refletir sobre as características da sociedade industrial, que se voltou integralmente à produção em massa para a guerra, gerando a desestabilização das economias internas. Dessa maneira, a questão possibilita o desenvolvimento da habilidade EF09HI10, ao identificar a relação entre o capitalismo e os grandes conflitos mundiais. Caso os alunos tenham dificuldade em compreender a corrida armamentista e a indústria da guerra como fatores que explicam a mortalidade durante a Primeira Guerra, recomenda-se retomar conceitos-chave sobre o período, como “guerra total” e “corrida armamentista”, por meio da elaboração coletiva de mapas conceituais, de modo que registrem essas definições e discutam coletivamente as características envolvidas em cada um desses conceitos.


Questão 7
RESPOSTA: A Revolução Russa foi um processo histórico que ocorreu na Rússia em 1917 e é dividida em duas etapas: A Revolução de Fevereiro e a Revolução de Outubro. Diante do sofrimento e da pobreza da população causados pelo envolvimento russo na Primeira Guerra Mundial, o regime político czarista não resistiu às pressões, o que levou Nicolau II a abdicar o trono. Com a abdicação do czar, em fevereiro de 1917, a Rússia deixou de ser uma monarquia e se tornou uma república liderada por um governo provisório. Durante esse processo, começou a ganhar destaque o partido bolchevique, comandado por Vladmir Lênin. Os bolcheviques defendiam a saída da Rússia da guerra e a transformação do país em um Estado socialista, seguindo as ideias de Karl Marx. A principal forma de organização se dava por meio de conselhos de representantes, chamados sovietes. Em outubro de 1917, os sovietes decidiram tomar o poder. O partido bolchevique conseguiu destituir o governo provisório e fundar a União Soviética, primeiro país socialista do mundo.
COMENTÁRIO: Nesta questão, pretende-se que os alunos identifiquem as principais características da Revolução Russa e sua relação com o contexto da Primeira Guerra Mundial. Por meio da descrição e da definição do processo da Revolução Russa, os alunos mobilizam procedimentos para lidar com ordem cronológica e sequência dos principais fatos do período, principalmente o fim do czarismo, a formação do governo provisório e a importância dos sovietes. Dessa forma, na questão, abordam-se os significados históricos e os desdobramentos mundiais da Revolução Russa, desenvolvendo-se, assim, a habilidade EF09HI11. Caso algum aluno tenha dificuldades em compreender o processo revolucionário na Rússia, recomendamos retomar a definição de Revolução Russa e solicitar aos alunos que produzam uma linha do tempo indicando os principais eventos que levaram à Revolução.

Questão 8
RESPOSTA: C. As afirmações I e II estão corretas. A afirmação III está incorreta, pois a Alemanha foi uma das principais economias afetadas e essa crise econômica possibilitou a ascensão do nazismo naquele país.
COMENTÁRIO: Esta questão possibilita aos alunos identificar os principais aspectos da crise econômica de 1929 e seu impacto no âmbito global. Os alunos mobilizam os conceitos e os conteúdos trabalhados sobre esse tema, como a percepção de que os efeitos da crise econômica na política alemã explicaram, em parte, a ascensão do nazismo. Nesse sentido, na questão trabalha-se a habilidade EF09HI12 ao promover a análise dos aspectos da crise capitalista de 1929 e sua relação com a economia global. Caso os alunos tenham dificuldade em resolver esta questão, recomendamos que eles retomem o conteúdo sobre as causas e as consequências da crise de 1929 e elaborem um breve texto explicando os principais aspectos dela.

Questão 9
RESPOSTA: A. O fascismo tinha por características o anticomunismo, a concepção de um Estado total, a inexistência do indivíduo e a forte perseguição aos opositores. As alternativas b, c e d estão incorretas, pois a liberdade econômica não integrava as práticas do regime fascista, uma vez que a economia e a sociedade eram controladas pelo Estado.
COMENTÁRIO: Nesta atividade, pretende-se que os alunos identifiquem as principais características do fascismo. Eles devem perceber o fascismo como parte integrante do regime totalitário do período do entre guerras, que serviu de inspiração e base para os demais regimes surgidos posteriormente. Assim, é muito importante que os alunos consigam identificar corretamente as características desse regime, pois elas são compartilhadas em outros regimes inspirados no modelo italiano. Dessa forma, a questão objetiva o desenvolvimento da habilidade EF09HI13, ao descrever as características do fascismo e sua consolidação como regime autoritário. Caso haja alunos com dificuldade na questão, recomendamos a busca por imagens relativas ao fascismo italiano, solicitando que elaborem legendas explicativas para elas.


Questão 10
RESPOSTA: O nazismo e o fascismo têm muitas semelhanças. Ambos consideram a existência de um partido único que controlariam o Estado. Neste sentido, Estado, partido e sociedade são faces de um mesmo regime que carece de um líder para guiar a nação. Outro ponto em comum está no fato de o fascismo e o nazismo promoverem a militarização da sociedade, baseando-a em um nacionalismo exacerbado e deturpado. Opositores eram perseguidos de forma violenta, com presos políticos sendo torturados e até assassinados. A principal diferença entre os dois regimes está na pretensão em relação aos demais povos. Os nazistas enxergavam que sua tarefa era construir uma grande nação calcada na supremacia racial. Para isso, os seres humanos mais próximos da tida perfeição da raça ariana deveriam ser preservados e incentivados a se reproduzirem. Já os seres humanos classificados pelos nazistas como imperfeitos ou degenerados deveriam ser excluídos, perseguidos e, no limite, exterminados da humanidade.
COMENTÁRIO: Nesta questão, pretende-se comparar as semelhanças e as diferenças entre fascismo e nazismo e compreender as características desses dois regimes políticos. Os alunos descreverão as políticas e os hábitos compartilhados pelos dois sistemas e indicarão os fatores que os diferenciam. Assim, espera-se que os alunos identifiquem a questão racial e a concepção de seres humanos ideais preconizadas pelos nazistas e que revelam a principal diferença entre os dois regimes. Dessa forma, na questão favorece-se o desenvolvimento da habilidade EF09HI13, por meio da descrição e da contextualização das semelhanças e das diferenças entre fascismo e nazismo. Caso alguns alunos apresentem dificuldades na realização desta atividade, retome os conteúdos sobre ambos os regimes autoritários e solicite a organização de um quadro comparativo com as suas principais características, destacando o líder, o local de ocorrência e o período histórico.


HABILIDADES DESENVOLVIDAS 
(EF09HI01) Descrever e contextualizar os principais aspectos sociais, culturais, econômicos e políticos da emergência da República no Brasil. 
(EF09HI02) Caracterizar e compreender os ciclos da história republicana, identificando particularidades da história local e regional até 1954. 
(EF09HI03) Identificar os mecanismos de inserção dos negros na sociedade brasileira pós-abolição e avaliar os seus resultados. 
(EF09HI04) Discutir a importância da participação da população negra na formação econômica, política e social do Brasil. 
(EF09HI05) Identificar os processos de urbanização e modernização da sociedade brasileira e avaliar suas contradições e impactos na região em que vive. 
(EF09HI10) Identificar e relacionar as dinâmicas do capitalismo e suas crises, os grandes conflitos mundiais e os conflitos vivenciados na Europa. 
(EF09HI11) Identificar as especificidades e os desdobramentos mundiais da Revolução Russa e seu significado histórico. 
(EF09HI12) Analisar a crise capitalista de 1929 e seus desdobramentos em relação à economia global. 
(EF09HI13) Descrever e contextualizar os processos da emergência do fascismo e do nazismo, a consolidação dos estados totalitários e as práticas de extermínio (como o holocausto).


Nenhum comentário:

Postar um comentário