Poemas pequenos para 9ºano - Questões com gabarito (FÁCIL)


Questão 1

– Este DOUTOR tão feliz,
Que segue tão satisfeito,
Que vai fazer, não me diz?
– Dar cabo de algum sujeito.

Fonte: GUIMARÃES FILHO,
Alphonsus de. Poemas Reunidos 1935-1960.

Para construir um efeito de humor no poema, o poeta faz uso de
A) uma expressão idiomática.
B) uma seleção de rimas perfeitas.
C) uma frase de duplo sentido.
D) uma construção intertextual.

Questão 2

O BICHO

Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um homem.

Fonte: BANDEIRA, Manuel. Estrela da Vida Inteira.

No poema, observa-se que a palavra bicho é utilizada em sentido figurado porque refere-se a
A) um homem com transtornos mentais que imitava um bicho.
B) um homem que era morador de rua e que vivia com os bichos.
C) um homem faminto que se comportava como se fosse um bicho.
D) um homem pobre que demonstrava ser tão agressivo quanto um bicho.

GABARITO

Questão 1 – fácil
Justificar o efeito de humor ou ironia produzido no texto literário pelo uso intencional de palavras ou expressões.

Gabarito: a

Justificativas
A) correta. A expressão “dar cabo” de alguém é que constrói o efeito de humor no texto. Dar cabo, ou matar alguém, não é algo que se espera de um médico, especialmente de um que caminha tão satisfeito.
B) incorreta. O poema realmente é construído por um par de rimas perfeitas, mas o humor não está nas rimas, e sim no uso da expressão “dar cabo de alguém”. Um médico que caminha sorridente e satisfeito, teoricamente não caminha para dar cabo de uma pessoa.
C) incorreta. A expressão que provoca humor é a expressão “dar cabo” de uma pessoa. Não há duplo sentido na expressão. Significa matar alguém.
D) incorreta. A construção intertextual é aquela que tem um texto remetendo a outro, e isso pode ser um efeito de humor. Mas no poema em foco, o humor é causado pelo fato de que o médico caminha feliz e satisfeito e vai “dar cabo de algum sujeito”, ou seja, matar algum sujeito. Não há relação intertextual, mas sim o uso de uma expressão idiomática que provoca o humor.

Comentário
É importante observar no verso que a alegria do doutor contrasta com a intenção de alguém que segue seu caminho para “dar cabo de algum sujeito”. A expressão “dar cabo” é uma expressão idiomática.

Questão 2 – fácil
Justificar os efeitos de sentido produzidos em um texto literário pelo uso de palavras ou expressões de sentido figurado.

Gabarito: c

Justificativas
A) incorreta. Não há indícios no poema de que o homem tinha transtornos mentais. O fato de “catar comida” no lixo, entre os detritos e engolir com voracidade demonstra um homem faminto. Comia como um bicho.
B) incorreta. O homem mencionado provavelmente era um morador de rua. Era certamente um homem esfomeado. Comia como um bicho, vorazmente procurando comida no lixo. Mas não há indícios no poema de que ele vivesse com os bichos.
C) correta. O poema fala de um homem que procurava comida no lixo e a comia vorazmente. Comia como um bicho.
D) incorreta. O poema certamente fala de um homem pobre. Mas não fala de sua agressividade. Fala de sua voracidade ao comer, por estar faminto e procurando comida no lixo.

Comentário
É preciso que o estudante compreenda o que é o uso de uma palavra em seu sentido figurado. A partir dessa informação em seu repertório pessoal, pode então analisar a comparação que o poema faz entre o homem descrito e o comportamento de um bicho. Um bicho come vorazmente. Muitos procuram comida no lixo. No poema, o homem se porta como um bicho, procurando desesperadamente alimento no lixo e devorando o que encontra, como se fosse um bicho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário