Atividade habilidade EF35LP26 - Causo - Interpretação 5ºano


ATIVIDADE PRONTA EM PDF PARA BAIXAR E SALVAR

1. Leia o causo O defunto vivo, de Jair Kobe.

Dica: não interrompa a leitura, mesmo que desconheça o significado de algumas palavras, pois elas podem ser compreendidas pelo contexto.

O defunto vivo

Este causo aconteceu em uma cidadezinha do interior gaúcho.
Era tão nanica a cidade, que chamavam o prefeito de síndico.
No comércio local, destacavam-se o Bolicho do seu Antenor, estabelecimento que abastecia a cidade com tudo que se possa imaginar, e o velho caminhão do Genésio, que fazia os carretos para a cidade vizinha.
Dizia-se que o veículo era tão antigo que, se por acaso não estivera no dilúvio, pelo menos atolara as rodas no lamaçal.
Nem funerária a cidade tinha. Por isso, quando alguém batia as botas, costumavam contratar o Genésio, para buscar o caixão na cidade vizinha, com seu velho caminhão.
Certa feita, vinha pela estrada o Genésio em seu caminhão, com uma fúnebre encomenda na caçamba, quando um vivente fez sinal, pedindo carona. O Genésio parou.
— Bom dia, tchê! Se tu não te incomodas de ir na carroceria, junto ao caixão, podes subir que te levo de bom grado.
O chiru disse que não tinha importância, pois estava apressado. Agradeceu a gentileza e trepou no caminhão, mais faceiro que mosca em tampa de xarope. E assim a viagem prosseguiu.
Nisto começa uma chuvarada, daquelas que molham até a alma.
O bagual, que viajava ao relento, não tendo onde se abrigar da chuva, vendo o caixão dando sopa, achou boa ideia deitar-se dentro dele, fechando a tampa, para melhor abrigar-se. Com o balanço da viagem, logo cochilou.
Mais na frente, outro vivente pediu carona. O Genésio falou:
— Se tu não te importas de viajar com o outro que está lá em cima, podes subir.
O segundo homem subiu no caminhão. Embora achasse desagradável viajar na companhia de um defunto em seu paletó de madeira, era melhor que andar a pé até o vilarejo.
De tempos em tempos, novos caronas subiam na carroceria, sentando-se respeitosos em silêncio, em volta do caixão.
E assim prosseguia o velório ambulante, rumo ao povoado, mais devagar que tartaruga grávida.
Avizinhando-se da cidadezinha, ao passar num buraco da estrada, um tremendo solavanco sacudiu o caixão, despertando o dorminhoco que se escondera da chuva dentro dele.
Levantando devagarinho a tampa do caixão e pondo a palma da mão para fora, o gaudério fala em voz alta:
— Tchê! Já parou a chuvarada?
Foi um corre-corre! O povo apertou o passo, partindo dali mais ligeiro que cavalo de parteira. Não ficou um único corajoso em cima do caminhão. Dizem que tem gente correndo até hoje. 

EF09HI13 - Exercício com gabarito

Leia o texto a seguir:

Os Estados Unidos, que haviam se tornado a potência industrial e financeira mundial após a Primeira Guerra Mundial, diante da quebra da Bolsa de Nova Iorque e a disseminação da depressão para praticamente todo o globo, recuavam em sua atuação internacional. De maneira geral, a década de 1930 foi marcada pela permanência das incertezas herdadas da década anterior: questionava-se, de um lado, o liberalismo econômico, considerado como o responsável pela Grande Depressão, e de outro lado, o liberalismo político que, em tempos de crescimento das demandas sociais e trabalhistas, fortalecia ou os movimentos comunistas e socialistas, ou ainda os movimentos totalitários.

SAES, Alexandre Macchione; SAES, Flávio A. M. de. História Econômica Geral. 1. ed. São Paulo: Saraiva. 2013. 

Disponível em: <https://bit.ly/2MVEkT1>. 

A crise capitalista de 1929 - Exercício com gabarito 9ºano (EF09HI12)

Habilidade EF09HI12
Analisar a crise capitalista de 1929 e seus desdobramentos em relação à economia global.

Leia o texto abaixo:

Franklin Roosevelt assumiu a presidência em março de 1933 e logo de início procurou fazer reformas emergenciais a fim de recuperar o nível dos preços e diminuir a taxa de desemprego. O plano de recuperação do democrata foi chamado de New Deal, compondo um conjunto de políticas de reajuste econômico. [...] Através desse programa, várias pessoas foram empregadas, gerando assim um aumento de renda e, consequentemente, de consumo.

FARIA, Debora Jacintho de. Crise de 1929: Convergências e divergências entre o partido democrata e o partido republicano nos Estados Unidos. Universidade de Brasília, 2016. p. 72. 

Disponível em:
<http://repositorio.unb.br/handle/10482/21796>. 

A quebra da Bolsa de Valores em Nova York, em 1929, deflagrou uma das crises mais profundas do sistema econômico capitalista. Para combater as altas taxas de desemprego e alavancar o consumo, os Estados, afetados pela crise, seguiram a estratégia proposta pelo presidente norteamericano Roosevelt e passaram a adotar uma política 

a) protecionista, atrelada ao conceito do Estado de Bem-Estar Social, garantindo condições básicas de vida e o controle total da economia.

b) neoliberal, que defendia a liberdade do mercado e a ampliação das ações do Estado na economia.

c) intervencionista, contrariando os ideais liberais e a implementação de medidas de proteção ao trabalhador, como o seguro-desemprego.

d) mercantilista, incentivando o acúmulo de riquezas e o nível de consumo pela concessão de crédito a cidadãos desempregados.

e) federalista, ao apoiar-se na descentralização de poder prevista na Constituição para concentrar as políticas de recuperação no estado de Nova York.

Criação da ONU pós guerra - EF09HI15 Exercício com gabarito

Objetos de conhecimento
A Organização das Nações Unidas (ONU) e a questão dos Direitos Humanos

Habilidade (EF09HI15)
Discutir as motivações que levaram à criação da Organização das Nações Unidas (ONU) no contexto do pós-guerra e os propósitos dessa organização.

Leia o trecho da Carta das Nações Unidas:

Nós, os povos das nações unidas, resolvidos a preservar as gerações vindouras do flagelo da guerra, que por duas vezes, no espaço da nossa vida, trouxe sofrimentos indizíveis à humanidade, e a reafirmar a fé nos direitos fundamentais do homem, na dignidade e no valor do ser humano, na igualdade de direito dos homens e das mulheres, assim como das nações grandes e pequenas, e a estabelecer condições sob as quais a justiça e o respeito às obrigações decorrentes de tratados e de outras fontes do direito internacional possam ser mantidos, e a promover o progresso social e melhores condições de vida dentro de uma liberdade ampla.

CARTA DAS NAÇÕES UNIDAS, 26 de junho de 1945.
Disponível em: <https://nacoesunidas.org>. 

Flagelo: punição, castigo moral; aflição, angústia.