Metáfora - Exercício com gabarito comentado 8ºano - Habilidade (EF89LP37)


Texto para responder às questões 1 e 2.

A minha vida é um barco abandonado

A minha vida é um barco abandonado
Infiel, no ermo porto, ao seu destino.
Por que não ergue ferro e segue o atino
De navegar, casado com o seu fado?

Ah! falta quem o lance ao mar, e alado
Torne seu vulto em velas; peregrino
Frescor de afastamento, no divino
Amplexo da manhã, puro e salgado.

Morto corpo da ação sem vontade
Que o viva, vulto estéril de viver,
Boiando à tona inútil da saudade.

Os limos esverdeiam tua quilha,
O vento embala-te sem te mover,
E é para além do mar a ansiada Ilha.

(PESSOA, Fernando. Cancioneiro. 
Disponível em: <www.dominiopublico.gov.br/download/texto/pe000006.pdf>.

Glossário:
Ermo: deserto, solitário.
Fado: destino.
Amplexo: abraço.
Limo: sujeira.
Quilha: peça de uma embarcação.

1. A metáfora presente no título do soneto de Fernando Pessoa é desenvolvida ao longo de todo o texto. Qual é o sentido construído por ela a respeito da vida do eu poético? Isso pode ser evidenciado em algum trecho? Qual?

2. Você deve ter notado que o poema apresenta muitas rimas. Quais são elas? Qual é o principal efeito provocado por elas?


GABARITO COMENTADO

Questão 1
Prática de Linguagem: Análise linguística/semiótica
Objeto(s) de conhecimento:  Figuras de linguagem

Habilidade (EF89LP37) 
Analisar os efeitos de sentido do uso de figuras de linguagem como ironia, eufemismo, antítese, aliteração, assonância, dentre outras.

Grade de correção 
100%
O aluno analisa que a metáfora criada no título do poema, “A minha vida é um barco abandonado”, e desenvolvida ao longo de todo o texto, é responsável por caracterizar a vida do eu poético como monótona e solitária, sem sentido, como evidencia o trecho “Ah! falta quem o lance ao mar [...]”.
50%
O aluno analisa que a relação estabelecida no poema entre a vida do eu poético e um barco abandonado constrói a sensação de monotonia e solidão e falta de sentido, mas não indica o trecho em que isso pode ser evidenciado.
0% O aluno não analisa os efeitos de sentido provocados pela metáfora empregada no poema.

Orientações sobre como interpretar as respostas e reorientar o planejamento com base nos resultados

Releia o poema com os alunos, chamando a atenção para os traços das figuras presentes no texto. Exemplos de questionamentos: “Quais são as características de um barco abandonado?”; “Como essas características podem estar presentes na vida de uma pessoa?”; “Quais são os indícios dessa relação indicados nos versos?”. Mostre que o destino de um barco é navegar. Se está abandonado no porto não tem sentido; assim é a vida do eu poético.

Questão 2

Prática de Linguagem: Análise linguística/semiótica
Objeto(s) de conhecimento: Recursos linguísticos e semióticos que operam nos textos pertencentes aos gêneros literários

Habilidade (EF69LP54) 
Analisar os efeitos de sentido decorrentes da interação entre os elementos linguísticos e os recursos paralinguísticos e cinésicos, como as variações no ritmo, as modulações no tom de voz, as pausas, as manipulações do estrato sonoro da linguagem, obtidos por meio da estrofação, das rimas e de figuras de linguagem como as aliterações, as assonâncias, as onomatopeias, dentre outras, a postura corporal e a gestualidade, na declamação de poemas, apresentações musicais e teatrais, tanto em gêneros em prosa quanto nos gêneros poéticos, os efeitos de sentido decorrentes do emprego de figuras de linguagem, tais como comparação, metáfora, personificação, metonímia, hipérbole, eufemismo, ironia, paradoxo e antítese e os efeitos de sentido decorrentes do emprego de palavras e expressões denotativas e conotativas (adjetivos, locuções adjetivas, orações subordinadas adjetivas etc.), que funcionam como modificadores, percebendo sua função na caracterização dos espaços, tempos, personagens e ações próprios de cada gênero narrativo.

Grade de correção
100%
O aluno reconhece que as rimas presentes no poema são: abandonado – fado – alado – salgado; destino – atino – peregrino – divino; vontade – saudade; viver – mover; quilha – ilha. Além disso, analisa que elas são responsáveis por dar sonoridade e ritmo ao poema.
50% O aluno identifica todas as rimas ou apenas algumas delas, mas não analisa o efeito que elas provocam no texto.
0% O aluno não reconhece as rimas, combinando palavras de maneira aleatória.

Orientações sobre como interpretar as respostas e reorientar o planejamento com base nos resultados
Retome os conceitos de rima e ritmo, exemplificando, por meio do poema, a forma como a sonoridade dos versos pode ser manipulada. É possível, por exemplo, substituir algumas palavras por outras, retirando as rimas, e, então, pedir aos alunos que comparem o ritmo da versão sem rimas com o texto original.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nosso blog é gratuito, seja um colaborador e incentive nosso trabalho por apenas 4,99.