Plano de aula de Geografia 5ºano - Dinâmica populacional - Habilidade EF05GE01


DINÂMICAS POPULACIONAIS 

APRESENTAÇÃO
O estudo das dinâmicas populacionais tem grande importância para o planejamento de políticas públicas. Conhecer a estrutura etária da população, sua composição por sexo, as taxas de natalidade e de mortalidade, entre outras, é fundamental para a execução dessas políticas. Na educação básica, o conhecimento dessas informações contribui para que os alunos identifiquem características marcantes da sociedade e suas principais mudanças ao longo do tempo. 

OBJETIVO DE APRENDIZAGEM
Conhecer definições demográficas aplicadas ao estudo das dinâmicas populacionais. 

OBJETO DE CONHECIMENTO E HABILIDADE
Dinâmica populacional.
(EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da Federação em que vive, estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura.

NÚMERO ESTIMADO DE AULAS
1 aula (de 40 a 50 minutos). 

AULA 1

Conteúdo específico:
Dinâmicas populacionais. 

Recursos didáticos:
Quadro de giz; giz; papel-cartão colorido; fita adesiva.

Gestão dos alunos:
Os alunos deverão se sentar em seus lugares habituais na sala de aula.  

Encaminhamento:
Antes da aula, recorte dez círculos de papel-cartão com cerca de 15 centímetros de diâmetro. Cole um pedaço de fita adesiva atrás de cada um deles para que possam ser fixados no quadro de giz. É importante que todos os círculos tenham a mesma cor e o mesmo tamanho. Eles serão utilizados para representar o total de habitantes existentes em um país fictício, denominado “País Alegre”.

Inicie a aula organizando os alunos em duplas. Em seguida, desenhe um retângulo no quadro de giz; sobre ele escreva o título: “País Alegre: população (1990)”. É importante que o retângulo desenhado tenha dimensão suficiente para acomodar nove círculos de papel-cartão sem que haja sobreposições. Ao lado ou na parte inferior do retângulo, utilize um dos círculos para fazer a legenda (escreva a expressão “1 milhão de habitantes” ao lado do círculo). Em seguida, cole quatro círculos dentro do retângulo. 

Após preparar o quadro de giz, incentive os alunos a interpretar o que foi representado: em 1990, o “País Alegre” tinha uma população total de 4 milhões de habitantes. Se necessário, explique as funções do título e da legenda para a compreensão do esquema. Anote, ao lado do retângulo, a seguinte informação: “1990: 4 milhões de habitantes”. Peça aos alunos que copiem a informação em seus cadernos. 

Nesse momento, incentive os alunos a imaginar o que acontecerá com o total de habitantes desse país ao longo do tempo. A população vai aumentar ou diminuir? Permita que se expressem livremente e ajude-os a pensar nos fatores que podem contribuir para o aumento ou a diminuição do total da população. 

Dê continuidade explorando as hipóteses dos alunos sobre o crescimento da população e retome o exemplo do “País Alegre”. Nesse momento, informe aos alunos que eles conhecerão o total da população do país em 2000. Para isso, altere o título do esquema, substituindo 1990 por 2000. Em seguida, afixe mais dois círculos dentro do retângulo e pergunte qual é a população absoluta do “País Alegre” em 2000. Espera-se que a turma compreenda que houve um acréscimo de 2 milhões de habitantes na população total; sendo assim, a população absoluta do “País Alegre” passou a ser de 6 milhões. Ao lado do retângulo e abaixo da informação registrada anteriormente escreva: “2000: 6 milhões de habitantes”. Peça aos alunos que copiem em seus cadernos. 

Em seguida, apresente as definições de população absoluta, crescimento vegetativo (ou crescimento natural), taxa de natalidade, taxa de mortalidade e saldo das migrações. Explique que o crescimento da população de um país, estado ou município é influenciado pelo crescimento vegetativo e pelo saldo das migrações. A população absoluta se refere ao total de habitantes. O crescimento vegetativo é o resultado da diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade. As taxas de natalidade e de mortalidade referem-se, respectivamente, ao número de pessoas que nascem e que morrem a cada mil habitantes. Se julgar necessário, esclareça também os conceitos de crescimento vegetativo positivo, negativo e nulo. Por fim, explique que o saldo das migrações é calculado pela diferença entre o número de imigrantes e de emigrantes. 

Finalize a aula acrescentando mais três círculos ao retângulo que representa o “País Alegre” e corrija o título do esquema, substituindo 2000 por 2010. Reforce os conceitos apreendidos perguntando aos alunos as possíveis causas do crescimento populacional naquele período. Nessa etapa da aula, eles devem ser capazes de associar o aumento da população do “País Alegre” às dinâmicas do crescimento vegetativo e do saldo das migrações no período. Após debater as hipóteses dos alunos, anote ao lado do retângulo: “2010: 9 milhões de habitantes”. Peça que copiem em seus cadernos.

Para avaliar a aprendizagem dos alunos, com base nas informações anotadas no quadro de giz e no caderno, peça que identifiquem a população absoluta do “País Alegre” em 1990, 2000 e 2010. Em seguida, solicite que verifiquem em que período houve o maior crescimento populacional. Por fim, peça que apontem as possíveis causas desse crescimento. Espera-se que eles utilizem os dados do quadro e identifiquem o período de 2000-2010 como o de maior crescimento (uma vez que, nesse período, houve um acréscimo de 3 milhões de habitantes, ao passo que no período anterior, de 1990-2000, o acréscimo de habitantes foi de 2 milhões). Como explicação, eles podem indicar o crescimento vegetativo positivo (quando a taxa de natalidade é superior à de mortalidade) e/ou o número de imigrantes superior ao de emigrantes. 

Como atividade complementar, solicite aos alunos que pesquisem a evolução da população absoluta no estado e no município onde vivem. Peça que selecionem informações do último Censo Demográfico (2010) e da estimativa de população no ano corrente. Para a pesquisa, indique o canal “Cidades e estados do Brasil” do site do IBGE (disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/>).

ACOMPANHAMENTO DAS APRENDIZAGENS DOS ESTUDANTES
Durante as aulas, procure identificar as facilidades e as dificuldades dos alunos e o envolvimento de cada um nas atividades propostas. Caso necessário, redefina as estratégias didático-pedagógicas adotadas de acordo com o que for verificado. 

Além das sugestões de acompanhamento das aprendizagens apresentadas no encaminhamento da aula, é possível aplicar uma autoavaliação para acompanhar a aprendizagem dos alunos e conhecer a percepção deles sobre seus próprios aprendizados e suas dificuldades. 

A autoavaliação é uma prática que colabora para o desenvolvimento da autonomia dos alunos em relação ao seu processo de aprendizagem. Essa atividade deve conter, além dos conteúdos trabalhados, aspectos atitudinais relacionados à forma como os alunos se apropriam das aulas, como interagem com seus colegas e como se organizam para estudar e realizar atividades propostas.

Imprima para cada aluno uma cópia da proposta de autoavaliação disponível abaixo. Peça aos alunos que respondam individualmente às perguntas e ressalte que não se trata de uma atividade para nota, mas de um recurso para refletirem sobre o que aprenderam. É importante que eles sejam motivados a pensar na maneira como aprendem, nas dificuldades que encontram e que possam se avaliar de modo equilibrado e justo. 

A autoavaliação integra o rol de estratégias de acompanhamento das aprendizagens e, dessa forma, propicia uma oportunidade para que o professor auxilie os alunos a encontrar meios de superar as dificuldades apresentadas, considerando que, em alguns casos, haverá necessidade de rever as estratégias adotadas.

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES
Para avaliar o desenvolvimento da aprendizagem referente a esta sequência didática, aplique as questões propostas na imagem abaixo.

Na questão 1, os alunos devem indicar que a população absoluta de Acrelândia-AC aumentou no período analisado. 

Na questão 2, os alunos devem reconhecer o crescimento vegetativo e o saldo das migrações como fatores que acarretam o crescimento ou a diminuição da população absoluta.






Nenhum comentário:

Postar um comentário