Diferenças entre as cosmogonias - Exercício com gabarito (EF06HI03)

Leia o texto a seguir.

De onde veio o Homem?
[...] cada civilização conhecida da antropologia teve uma cosmogonia – uma história de como o mundo começou e continua, de como os homens surgiram e do que os deuses esperam de nós. [...] Essas explicações, por falta de outras formas de entendimento da questão, sempre tiveram fundamentos religiosos, mitológicos ou filosóficos. Só recentemente a ciência pôde oferecer sua versão para os fatos. A razão principal para isso é que a própria ciência é recente.

STEINER, João E. A origem do Universo. Revista Estudos Avançados, n. 20, v. 58, 2006, p. 233. Disponível em:
<www.revistas.usp.br/eav/article/view/10192>. 

Com base em sua leitura, indique se existe uma contradição entre as cosmogonias tradicionais e as científicas. 

Objeto(s) de conhecimento:
As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos de sedentarização

Habilidade:
(EF06HI03)
Identificar as hipóteses científicas sobre o surgimento da espécie humana e sua historicidade e analisar os significados dos mitos de fundação.

Grade de correção
100%
O aluno respondeu que, apesar de destacar a diferença entre as cosmogonias “tradicionais” e as “científicas”, o autor não as contrapõe entre si, ou seja, uma não necessariamente anula a outra e, igualmente, não se opõe à outra. O aluno também poderá dar exemplos pessoais – tendo em vista o texto-base – de crenças que professa, mas que não se contrapõem a explicações científicas do surgimento do ser humano e da Terra. É necessário que ele identifique que existem diversas explicações sobre o surgimento da espécie humana.

50% O aluno respondeu que o autor contrapõe as cosmogonias tradicionais e as científicas, justificando sua resposta de forma incompleta com base em opiniões próprias ou pela leitura equivocada do texto.

0% O aluno não compreendeu o que são as cosmogonias tradicionais e científicas, não conseguindo diferenciar os dois tipos de explicação sobre o surgimento do ser humano e da Terra.

Orientações sobre como interpretar as respostas e reorientar o planejamento com base nos resultados
A questão procura relativizar as narrativas científicas e tradicionais ponderando se é possível afirmar que uma é “errada” e outra, “certa”, ou se é possível hierarquizá-las de alguma forma. Inicialmente, pensar nesses termos poderá ser um desafio para os alunos. Desse modo, incentive um debate para identificar, entre a turma, qual é a cosmogonia que conhecem: como o mundo e os seres humanos foram criados, quem os criou e por qual motivo o fez. Geralmente, essas explicações estão associadas à religião professada pelos alunos e sua família. Seja o mediador da conversa, intervenha e incentive o respeito entre as diversas formas de explicar o surgimento do mundo. Comente que cada religião possui uma cosmogonia, que não são anuladas explicações científicas nem as anulam. Demonstre que há uma diferença relativa ao modo, ao caráter e ao objetivo dessas interpretações, diferenciando explicações científicas de explicações míticas. Espera-se que a atividade auxilie o professor a debater em turma os diversos tipos de interpretação que as comunidades humanas dão para sua presença na Terra, fazendo com que os alunos tenham subsídios para compreender as narrativas construídas pela humanidade sobre sua existência e que não necessariamente são opostas entre si, como no caso da ciência e das narrativas mítico-religiosas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário