Produção de rimas 1ºano - Plano de aula de acordo com a BNCC

PRODUÇÃO DE RIMAS
3 AULAS

EIXO
Educação literária

UNIDADE TEMÁTICA
Experiências estéticas

OBJETO DE CONHECIMENTO
Elementos constitutivos do discurso poético em versos: estratos fônico e semântico

INTRODUÇÃO
As brincadeiras infantis contêm jogos de linguagem cuja sonoridade atrai, diverte e conquista a humanidade desde tempos imemoriais. Os gêneros desse patrimônio cultural incluem poemas, adivinhas, trava-línguas, parlendas, quadras e trovas, e estão sempre presentes na infância, dentro e fora da escola. 

Um trabalho com os textos da tradição oral amplia o repertório dos alunos, tanto em termos literários quanto lúdicos. E mais: propicia reflexões importantes sobre os aspectos fonológicos das palavras e suas relações com a escrita, ao observarem “pedaços” finais dos vocábulos, identificando e também construindo rimas; desse modo, eles aprendem a relacionar partes do que se fala com partes do que se escreve. 

As rimas, foco da presente sequência didática, têm um papel muito importante no universo infantil, pelo jogo verbal e mnemônico que as sonoridades semelhantes propiciam. 

OBJETIVO GERAL
Identificar e produzir rimas, como experiência estética e como conhecimento das relações sonoras e escritas das palavras que rimam, para que o aluno se aproprie do sistema de escrita alfabética.

OBJETIVO ESPECÍFICO
Favorecer o desenvolvimento das seguintes habilidades do componente curricular Língua Portuguesa:

(EF01LP01) Expressar-se, em situações de intercâmbio oral, com autoconfiança (sem medo de falar em público), para explorar e apresentar informações, esclarecer dúvidas, trocar ideias, propor, criar ou engajar-se em jogo ou brincadeira. 

(EF01LP02) Escutar, com atenção e compreensão, instruções orais, acordos e combinados que organizam a convivência em sala de aula.

(EF01LP11) Localizar, em textos, títulos, nome do autor, local e data e publicação (se houver).

(EF01LP19) Planejar, com a ajuda do professor, o texto que será produzido, considerando a situação comunicativa, os interlocutores (quem escreve/para quem escreve); a finalidade ou o propósito (escrever para quê); a circulação (onde o texto vai circular); o suporte (qual é o portador do texto); a linguagem, organização, estrutura; o tema e assunto do texto.

(EF01LP30) Completar palavras com fonema/letra inicial ou medial, com base na escuta da palavra ou em desenho que a represente.    

(EF01LP32) Nomear as letras do alfabeto.

(EF01LP41) Recitar parlendas, quadras, quadrinhas e poemas, com entonação e emotividade.

(EF01LP42) Reconhecer que os textos literários fazem parte do mundo do imaginário e reconhecer também a sua dimensão lúdica e de encantamento.

 

METODOLOGIA

AULA 1
Conteúdo específico

Leitura e audição de parlendas, trovas, poemas da tradição popular, como repertório para a SD.

Gestão dos alunos
Alunos, no coletivo, lendo, ouvindo, navegando, para conhecerem mais os textos poéticos da tradição popular.

Habilidades
(EF01LP01); (EF01LP02); (EF01LP42).

Encaminhamento
1.
Explique aos alunos que a finalidade desse trabalho é inventar rimas, de modo que eles possam criar textos em versos, com base em modelos. Para isso, serão repertoriados, como forma de “terem o que dizer” e “como dizer”.

2. Solicite, primeiro, que os alunos recitem versos da tradição oral que conheçam de memória. Esse momento, professor, é reservado tanto para você saber o que eles já conhecem a respeito, como para eles ampliarem o próprio repertório por meio dos conhecimentos dos colegas. 

3. Em seguida, propicie que os alunos se divirtam com os textos desse patrimônio infantil, com suas sonoridades, rimas e ludicidades, selecionados de diversas fontes.

AULA 2
Conteúdo específico

Produção de rimas para criar poemas novos, com base em modelos.

Gestão dos alunos
Alunos organizados em duplas e, depois, no coletivo. Cada dupla ficará encarregada de produzir rimas para um poema. Os alunos podem ficar assim distribuídos:

Texto 1: dupla [nome do aluno] e [nome do aluno];

Texto 2: dupla [nome do aluno] e [nome do aluno];

Texto 3: dupla [nome do aluno] e [nome do aluno];

Texto 4: dupla [nome do aluno] e [nome do aluno];

Texto 5: dupla [nome do aluno] e [nome do aluno].

As duplas podem ser organizadas de acordo com alguns critérios, como estes: quem é mais, ou menos, participativo oralmente; alunos com hipóteses de escrita diferentes, para que seu par, mais avançado, auxilie, mas que também acolha a contribuição do outro.

Habilidades
(EF01LP11); (EF01LP19); (EF01LP30); (EF01LP32); (EF01LP42).

Encaminhamento
1.
Diga aos alunos que seus poemas, elaborados com base em um modelo, poderão ser lidos para outras turmas, para que elas também possam apreciá-los e se divertir com eles.

2. Explique aos alunos que, em um primeiro momento, eles vão produzir seus poemas em duplas, tendo o poema lacunado em mãos para colarem nos cadernos e escreverem nos espaços em branco (ver coletânea sugerida no Anexo). Combine um tempo para esse momento.

3. Quando as produções terminarem, organize um círculo com os alunos e leia, em voz alta, cada poema em sua versão integral, solicitando às duplas que leiam suas contribuições. Haverá, assim, várias contribuições, de modo que todos os grupos participem e haja uma riqueza de possibilidades de rimas para cada poema.

AULA 3
Conteúdo específico

Recitação das rimas produzidas pelos alunos.

Gestão dos alunos
Alunos  no coletivo, para os combinados, e em duplas, para ensaiarem as apresentações para outras turmas.

Habilidades
(EF01LP01); (EF01LP41); (EF01LP42).

Encaminhamento

1. Combine com os alunos a preparação das apresentações:

  • Dias e horários das recitações dos poemas para outras turmas;
  • Elaboração de cinco cartazes, sendo um para cada poema, com a versão original da coletânea sugerida;
  • Elaboração de cada dupla da versão final de suas produções, no caderno, para lerem em voz alta para as turmas, combinando, na dupla, quem vai ler quais versos. Em seguida, eles ensaiam para fazer uma boa apresentação. As duplas devem se apresentar primeiro para os colegas de classe.
2. Nos momentos das apresentações para outras turmas,

  • os alunos devem relatar de modo sintético o processo de criação dos poemas, para que os ouvintes compreendam como os textos foram produzidos;
  • os cartazes dos poemas originais devem ser lidos antes das apresentações dos alunos, para que os colegas saibam/reconheçam os poemas em suas versões originais.

3. Depois das apresentações:

  • Converse com a turma sobre suas opiniões acerca do que ouviram;
  • Na volta para a sala de aula, converse com eles sobre todo o processo: do que gostaram; o que aprenderam; o que mais gostariam de fazer.

ANEXO
SUGESTÕES DE PARLENDAS, TROVAS, POEMAS DA TRADIÇÃO POPULAR

TEXTO 1 
O ANEL QUE TU ME DESTE
ERA VIDRO E SE QUEBROU.
O AMOR QUE TU ME TINHAS
ERA POUCO E SE ACABOU.

TEXTO 2
EU SOU PEQUENINA
DO TAMANHO DE UM BOTÃO
CARREGO PAPAI NO BOLSO
E MAMÃE NO CORAÇÃO.

TEXTO 3
QUEM COCHICHA
O RABO ESPICHA.
QUEM ESCUTA
O RABO ENCURTA.

TEXTO 4
POR DETRÁS DAQUELE MORRO,
PASSA BOI, PASSA BOIADA,
TAMBÉM PASSA MORENINHA,
DE CABELO CACHEADO.

TEXTO 5
SANTA CLARA CLAREOU
SÃO DOMINGO ALUMIOU,
VAI CHUVA, VEM SOL,
VAI CHUVA, VEM SOL
PRA ENXUGAR O MEU LENÇOL.

TEXTOS EM VERSOS DA TRADIÇÃO POPULAR, COM LACUNAS
AQUI

TEXTO 1
O ANEL QUE TU ME DESTE
ERA _________ E _________.
O AMOR QUE TU ME TINHAS
ERA ________ E _________.

TEXTO 2
EU SOU PEQUENINA
DO TAMANHO DE _______
CARREGO PAPAI ________
E MAMÃE ____________

TEXTO 3
QUEM _______________
O RABO ______________
QUEM _______________
O RABO _______________

TEXTO 4
POR DETRÁS DAQUELE MORRO,
PASSA BOI, PASSA _______,
TAMBÉM PASSA ________,
DE CABELO CACHEADO. 

TEXTO 5
SANTA CLARA, CLAREOU
SÃO DOMINGO ________________
VAI CHUVA, VEM SOL
PRA ________________________.

SUGESTÕES PARA VERIFICAR E ACOMPANHAR A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS

Uma vez que a Sequência Didática propôs atividades individuais, em duplas e no coletivo da classe, é possível verificar e acompanhar a aprendizagem dos alunos por meio de observações e anotações do professor que sintetizem os diferentes momentos, como: 

1. Como foi a participação de cada aluno durante a exposição oral dele ou da de um colega? Algum aluno fala com desenvoltura, mas não escuta o colega? Quem apenas ouve? Quais encaminhamentos poderão ser feitos para alterar esse quadro, de forma a garantir uma participação mais equilibrada?
2. A relação entre as partes sonoras e escritas das palavras rimadas foi objeto das descobertas dos alunos? Quais? 
3. As produções escritas individuais dos alunos demonstram que compreenderam o trabalho com palavras rimadas? Foram criativas? Foram apreciadas pelos ouvintes das outras turmas? Por quê?
4. O trabalho em duplas favorece a aprendizagem não somente do conteúdo específico, mas também da relação verbal dos dois alunos, uma vez que todo ato de linguagem é uma negociação de sentidos? Os papéis enunciativos (quem escreve, quem lê, quem fala, quem dita, quem ouve) são trocados na dupla ou estão “cristalizados”?

E, por fim:
• Os estudantes ampliaram seu repertório de palavras rimadas, percebendo suas características?
• Os estudantes divertiram-se com o que foi proposto? Como isso foi percebido?

FICHA DE AUTOAVALIAÇÃO

MARQUE X NA COLUNA QUE RETRATA MELHOR O QUE VOCÊ SENTE AO RESPONDER CADA QUESTÃO.


Nenhum comentário:

Postar um comentário