Atividade de Arte 2ºano - Cores primárias - Habilidades BNCC: EF15AR01, EF15AR02, EF15AR04

 

Título: As cores primárias

Objetivos de aprendizagem

Operar com linhas e cores primárias na composição artística.
Objeto de conhecimento: Elementos da linguagem (Artes visuais).
Habilidade trabalhada: (EF15AR02) Explorar e reconhecer elementos constitutivos das artes visuais (ponto, linha, forma, cor, espaço, movimento etc.).

Elaborar uma composição artística, utilizando diferentes técnicas e procedimentos.
Objeto de conhecimento: Artes visuais - Materialidades.
Habilidade trabalhada: (EF15AR04) Experimentar diferentes formas de expressão artística (desenho, pintura, colagem, quadrinhos, dobradura, escultura, modelagem, instalação, vídeo, fotografia etc.), fazendo uso sustentável de materiais, instrumentos, recursos e técnicas convencionais e não convencionais. 

Conhecer a poética de artistas que utilizam as cores primárias em suas produções.
Objeto de conhecimento: Contextos e práticas (Artes visuais).
Habilidade trabalhada: (EF15AR01) Identificar e apreciar formas distintas das artes visuais tradicionais e contemporâneas, cultivando a percepção, o imaginário, a capacidade de simbolizar e o repertório imagético.

Tempo previsto: 150 minutos (3 aulas de aproximadamente 50 minutos cada)
Materiais necessários
Aparelho multimídia para visualização ou impressão das imagens, papel sulfite, lápis grafite, pranchetas, régua, pincel, tinta guache nas cores primárias: amarelo, azul e vermelho, canetas hidrocor ou lápis de cor preto, pratos de papelão (ou cartolina), tinta nanquim preta, giz de cera (ou giz pastel oleoso) nas cores primárias, palito de churrasco (ou clipes ou tampa de caneta) e fita adesiva para expor os trabalhos.

DESENVOLVIMENTO

Etapa 1 (Aproximadamente 100 minutos/ 2 aulas)
Antes da aula, imprima ou disponibilize a visualização das imagens do artista Piet Mondrian abaixo, e organize o material necessário. 
- Composição A. Óleo sobre tela, 90 x 91 cm, 1920.
- Composition with Large Red Plane, Yellow, Black, Gray, and Blue. Óleo sobre tela, 103 x 100 cm, 1921.
- Composição com vermelho, amarelo e azul. Óleo sobre tela, 42,2 x 45 cm, 1930.
- Broadway Boogie-Woogie. Óleo sobre tela, 1,27 x 1,27 m, 1942-43.

Nessa etapa, é importante distribuir folhas sulfites divididas em três colunas.
Explore com os alunos as cores primárias: amarelo, azul e vermelho e proponha uma expedição visual pelo espaço da escola para encontrar essas cores. Os alunos, divididos em grupos com três ou quatro integrantes, e munidos de uma prancheta, lápis e folha sulfite, deverão investigar os diferentes espaços da escola na busca pelas cores primárias: salas de aula, sala de direção, sala de leitura ou biblioteca, banheiros, jardim, quadra, refeitório, etc. A proposta é que escrevam, em cada coluna, o nome de uma cor primária (amarelo, azul, vermelho) e, depois, os objetos relacionados a elas.

De volta à sala de aula, socialize as descobertas que os alunos observaram, escrevendo na lousa as listas dos objetos e sua classificação pela cor. Converse com eles sobre como essas cores estão presentes em nosso cotidiano: nas roupas, nos sapatos e adereços que usamos, nos alimentos, nos móveis, nos veículos, na natureza, etc.

Comente que os artistas não são alheios a essas informações e que também buscam trazer para suas obras essas questões. Como exemplo, traga as obras do artista Piet Mondrian (1872-1944), que criou o movimento artístico de vanguarda conhecido como Neoplasticismo. Para ele, a arte não deveria estar restrita a referências figurativas, mas sim ser produzida com seus elementos essenciais: formas retangulares, linhas retas e cores, especialmente as cores primárias, e também branco, preto e cinza. Assim, seus quadros eram feitos seguindo uma ordem geométrica, em que os retângulos aumentavam ou diminuíam de tamanho, conferindo certo movimento assimétrico à obra.
Analise com os alunos as imagens das obras de Mondrian, perguntando a eles: que cores vemos nessas obras? Qual cor predomina? As cores são planas/chapadas ou percebemos a incidência de luz e de sombra? Como estão dispostas as linhas? Elas servem de contorno para as cores? E as formas? Há retângulos de diferentes tamanhos? Essas formas possuem ritmos assimétricos ou simétricos? Conforme a discussão for avançando, contextualize a produção poética do artista, pontuando sobre sua busca em “depurar” a forma até chegar aos elementos essenciais que estão nos quadros: cores, formas e linhas. Comente que outros artistas também trabalharam com as cores primárias e com linhas retas, seja apenas com uma cor ou com todas elas na mesma obra. 

Proponha agora um exercício: assim como Mondrian, os alunos devem criar composições abstratas, utilizando linhas retas e cores primárias. Entregue, para cada aluno, uma folha sulfite, uma régua, canetas hidrocor ou lápis preto, pincel e tinta nas cores primárias.
Solicite que, com o apoio da régua, risquem no papel linhas verticais e horizontais, formando retângulos de diferentes tamanhos. Peça que observem a composição e, utilizando as tintas, pintem as formas, alternando com espaços em branco. 

Você pode intervir com algumas propostas na criação, de modo a fazer com que os estudantes resolvam problemas em seu processo criativo: só vale fazer sete linhas na vertical e cinco linhas na horizontal; precisamos ter no mínimo um retângulo grande, dois quadrados pequenos e cinco retângulos também pequenos; só vale utilizar o vermelho uma vez, o azul duas vezes e o amarelo três vezes, etc.

Ao término, deixe os trabalhos secarem e exponha as produções, conversando com os estudantes sobre as facilidades e dificuldades dessa produção. Observe que, mesmo utilizando o mesmo material, cada composição saiu de um jeito diferente. Comente que essa também é uma característica dos artistas: apesar de usarem o mesmo material, imprimem em suas obras sua poética, seu jeito singular de pensar e de fazer arte.

Etapa 2 (Aproximadamente 50 minutos/ 1 aula)
A proposta agora é que eles descubram as cores primárias escondidas, utilizando a técnica do esgrafito. O esgrafito é uma espécie de pintura em que se retira a camada exterior da tinta para fazer com que a camada inferior fique descoberta.

Para tanto, distribua um prato de papelão (ou, na ausência deste, metade de uma cartolina) e giz de cera (ou giz pastel oleoso) nas cores primárias. Solicite aos alunos que pintem a superfície do prato, brincando com faixas de cor: linhas, traços, formas geométricas, em uma espécie de colcha de retalhos, sem a preocupação de realizar desenhos figurativos. 

O importante é que eles mantenham o mesmo ritmo e não deixem nenhuma parte do fundo do prato em branco. Nesse momento é importante que você acompanhe de perto os trabalhos dos alunos, de modo a garantir que toda a superfície do prato fique impermeabilizada com a cera do giz.
Depois dessa etapa, distribua os pincéis e a tinta nanquim preta e solicite a cada aluno que cubra o prato pintado com giz usando a tinta. Auxilie-os, se necessário, para que toda a superfície colorida desapareça debaixo do nanquim preto. Deixe secar totalmente.

Redistribua os pratos, entregando para cada aluno um prato diferente do que ele fez anteriormente, e um instrumento para a raspagem, que pode ser um palito de churrasco, um clips ou a tampa de uma caneta. Peça que criem desenhos, figurativos ou abstratos, raspando a camada de tinta preta e deixando transparecer o colorido do fundo.

Ao final, conversem sobre a “descoberta” das cores primárias que estavam escondidas no prato, sobre as criações de cada aluno e sua maneira única de compor o trabalho. Monte um exposição com todas as produções da turma.

Avaliação
A avaliação deverá ser contínua, ocorrendo em todas as etapas do desenvolvimento da atividade. Poderão ser avaliados a participação e o envolvimento dos alunos, o trabalho em grupo, a organização, a criatividade, a apresentação e a produção com as cores primárias.

Durante o desenvolvimento, observe se os alunos:
• reconheceram as cores primárias nos diferentes objetos do cotidiano? 
• conseguiram elaborar sua produção visual utilizando linhas e cores primárias? 
• estabeleceram relações entre as obras do artista estudado, percebendo a utilização das cores primárias em suas composições?

Após o trabalho com a sequência didática, trabalhe com os alunos a autoavaliação a seguir. Se preferir, reproduza as questões na lousa e peça aos alunos que as copiem e respondam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nosso blog é gratuito, seja um colaborador e incentive nosso trabalho por apenas 4,99.