Plano de aula BNCC - Matemática 2ºano - Habilidade EF02MA16 - Medidas de comprimento


Título: Medindo com passos, palmos...
Duração estimada: 2 semanas

Introdução
Esta sequência didática explora a medição de comprimentos com unidades de medida não padronizadas. De maneira simples, retoma os processos históricos de medição de comprimentos vivenciados pelo ser humano e, ao mesmo tempo, convida os alunos a refletir sobre a necessidade das unidades padronizadas de comprimento.

Objetivos de aprendizagem
• Estimar, medir e comparar comprimentos usando unidades de medida não padronizadas.

Objetos de conhecimento e Habilidades (BNCC)
• Medida de comprimento: unidades não padronizadas
(EF02MA16) Estimar, medir e comparar comprimentos de lados de salas (incluindo contorno) e de polígonos, utilizando unidades de medida não padronizadas e padronizadas (metro, centímetro e milímetro) e instrumentos adequados.

Material necessário
Caderno, lápis, clipes, canudinhos plásticos e palitos de dente.

DESENVOLVIMENTO

Etapa 1: Medindo comprimentos com partes do corpo
Duração prevista:
4 aulas
Organização dos alunos: individual; depois, coletiva

1ª atividade: Medindo comprimentos com o palmo
1.
Inicie a aula apresentando a seguinte situação aos alunos:
“Laura resolveu fazer uma toalha de mesa para colocar na mesa de estudos de sua filha. Laura usou a medida do palmo para medir os lados da mesa.” 

2. Simule a situação medindo o comprimento dos lados de uma carteira de aluno.

Em seguida, problematize:

• Vocês já viram alguém medir comprimentos com o palmo?

• Quem já mediu algum comprimento usando o palmo?

3. Organize os alunos em duplas e proponha que cada um meça a altura de seu par usando o palmo como unidade de medida. Eles devem anotar os resultados obtidos.

É muito provável que a altura de um aluno, assim como o comprimento de um lado da sala de aula ou ainda a largura da carteira não sejam expressos por uma quantidade exata de unidades de medida.

Por exemplo, é possível que a altura de um aluno seja “quase 10 palmos” ou “9 palmos mais uma parte de um palmo”. Essas respostas estão corretas e devem ser valorizadas.

A realização de atividades envolvendo o palmo, o passo e outras partes do corpo como unidades de medida não padronizadas de comprimento recuperam o processo histórico de medição. Sugerimos a leitura do livro Medindo comprimentos, de Nilson Jose Machado. São Paulo: Scipione, 2000. (Coleção Vivendo a Matemática.)

2ª atividade: Comparando resultados

1. Organize os alunos em grupos e apresente a seguinte situação:
Lorena e Eduarda são irmãs e estudam na mesma escola. Como tarefa de casa elas mediram o comprimento da mesa de casa usando o palmo como unidade de medida. Depois, pediram para os seus pais e avós também medirem o comprimento da mesa, usando o palmo. Veja os resultados.

Lorena: 12 palmos.

Eduarda: 13 palmos

Pai: 6 palmos

Mãe: 8 palmos

Avó: 8 palmos

Avô: 7 palmos

2. Proponha algumas problematizações:

• Por que há resultados diferentes na medida do comprimento da mesa?

• Quem apresentou o resultado correto?

• Quem possui o palmo maior? Como é possível saber?

• E quem possui o palmo menor?

Esperamos que os alunos percebam que não há resultado correto neste caso, uma vez que os comprimentos dos palmos das pessoas podem apresentar diferenças.

3. Proponha aos alunos uma atividade de medição de comprimentos similar à apresentada para que eles realizem em casa com familiares.

3ª atividade: Medindo comprimentos com o passo

1. Realize a medida de uma das dimensões da sala, comprimento ou largura, utilizando para tanto o seu passo como unidade de medida. Anote o resultado: tantos passos do professor. Em seguida, peça a um dos alunos que faça a medida do mesmo comprimento utilizando o seu próprio passo.

Anote o resultado: tantos passos do aluno.

2. Questione:

• Se eu, professor utilizar meu passo para medir a largura da sala, irei obter o mesmo número de passos que algum de vocês obteria usando seu passo? Por quê?

3. Incentive o debate e a troca de ideias entre os alunos de modo que eles reconheçam que os resultados das medições serão diferentes em razão do comprimento dos passos variar de pessoa para pessoa. 

Etapa 2: Medindo comprimento com outras unidades
Duração prevista: 2 aulas
Organização dos alunos: individual; depois, em trios

1. Divida os alunos em grupos e distribua para cada um os seguintes objetos: clipes, canudinhos e palitos de sorvete.

2. Proponha que façam uma estimativa da medida do “lado” mais comprido da capa do livro de matemática, usando o comprimento do objeto que receberam como unidade de medida. 


3. Em seguida, eles devem fazer a medição e anotar o resultado. Depois, peça aos alunos que comparem o resultado estimado do comprimento com o resultado da medida que fizeram usando a unidade escolhida.

4. Problematize os resultados obtidos pelos alunos do mesmo grupo:

• Os resultados da medição do lado mais comprido da capa do livro foram iguais? Foram próximos?
Salientamos que embora a unidade de medida de comprimento no mesmo grupo de alunos seja a mesma, os resultados podem ser bem próximos, mas não necessariamente os mesmos, pois a medição também depende da precisão da comparação.

• O que vocês podem concluir em relação aos resultados de medida de um comprimento usando partes do corpo como palmos e passos e usando uma unidade comum como o comprimento do clipe, do canudinho ou do palito de sorvete?

A discussão e a troca de ideias sobre essas questões favorecem o início do trabalho com unidades de medidas padronizadas de comprimento. 

Acompanhamento da aprendizagem
Durante a realização desta sequência, observe o processo de construção da ideia de medida, em especial da medida de comprimento. Avalie a compreensão dos alunos sobre o uso adequado das unidades de medida de comprimento em relação ao comprimento que se deseja medir, por exemplo: usar o passo como unidade para medir o contorno da sala de aula é mais adequado do que medir com o polegar ou o palmo.
 
Apresentamos duas questões para o fechamento do trabalho desenvolvido com  essa sequência didática:

Questões
1. Qual unidade de medida de comprimento você usaria para medir o contorno da sala de aula: o polegar, o palmo ou o passo? Justifique sua resposta.

2. Se você e seus colegas medirem o contorno da sala de aula usando o passo como unidade de medida, o resultado da medição será igual para todos? Explique sua resposta.

Gabarito das questões
1. A unidade mais adequada para medir o contorno da sala é o passo.
2. Provavelmente os resultados serão distintos, pois os comprimentos dos passos são diferentes.

Um comentário:

Nosso blog é gratuito, seja um colaborador e incentive nosso trabalho por apenas 4,99.