História 9ºano - Condição do negro no Brasil - Exercício com gabarito

“A preocupação pelo destino do escravo se mantivera em foco enquanto se ligou a ele o futuro da lavoura. Ela aparece nos vários projetos que visaram regular, legalmente, a transição do trabalho escravo para o trabalho livre, desde 1823 até a assinatura da Lei Áurea, a 13 de maio de 1888. [...] Com a Abolição pura e simples, porém, a atenção dos senhores se volta especialmente para os seus próprios interesses. [...] A posição do negro no sistema de trabalho e sua integração à ordem social deixam de ser matéria política. Era fatal que isso sucedesse.”

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. v. 1. 5. ed. São Paulo: Globo, 2008. p. 30.

“A implantação da República não foi capaz de trazer avanços a população negra, e isso já era de se esperar, visto que uma considerável parte dos republicanos vinha de uma elite escravagista. E não houve por parte dessa elite nenhum esforço no sentido de se proporcionar a inclusão da população de cor.

A exclusão da população negra dos espaços sociais, principalmente o mercado de trabalho, era, sem dúvida, consequência do fortalecimento de um pensamento racista de inferioridade do negro. Diante disto, grande parte da população negra foi se instalando em regiões economicamente menos dinâmicas, para geralmente executar a agricultura de subsistência. Já nas regiões onde o progresso avançava de forma geométrica, houve uma intensa marginalização da mão de obra negra, com destaque para a cidade de São Paulo, que tinha empregado quase que unicamente a mão de obra imigrante [...].”

MOURA, Clóvis. Dialética radical do Brasil negro. São Paulo: Anita Garibaldi, 1994. p. 211.

De acordo com os textos, podemos afirmar que a República trouxe mudanças significativas para a condição do negro no Brasil? Justifique.

Habilidades avaliadas
EF09HI03: Identificar os mecanismos de inserção dos negros na sociedade brasileira pós-abolição e avaliar os seus resultados.

EF09HI04: Discutir a importância da participação da população negra na formação econômica, política e social do Brasil.

Respostas e comentários para o professor
É esperado que os estudantes percebam que o novo governo, republicano, não possibilitou mudanças profundas na condição do negro brasileiro, que se manteve marginalizado na sociedade, ocupando cargos subalternos, carregando o estigma do racismo e a falta de instrução. É importante ressaltar que não apenas não foram tomadas medidas de reparo, indenização ou ressarcimento aos libertos devido aos anos de trabalho forçado, como também a implementação de políticas, como a Lei de Terras, agravou ainda mais o processo. Ao ser criada em 1850 (logo após o fim do tráfico de escravizados), essa lei serviu para burocratizar ainda mais o processo de aquisição de propriedades e contribuiu para manter a estrutura fundiária do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário