Revolução Francesa - Exercício 8ºano com gabarito - EF08HI04

 

“O monopólio do comércio da colônia, portanto, com todos os outros expedientes mesquinhos e malignos do sistema mercantilista, deprime a indústria de todos os outros países, mas principalmente a das colônias, sem que aumente, em nada – pelo contrário, diminui – a indústria do país em cujo benefício é adotado.”

SMITH, Adam. A riqueza das nações: investigação sobre sua natureza e suas causas [1776]. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p. 124.

“O XIX foi o século de efervescência nacionalista na Europa, marcado pela implantação das instituições da Revolução Francesa e pelo desenvolvimento das forças produtivas via Revolução Industrial inglesa. A ruptura com o processo colonial no Novo Mundo se deriva dessas emanações, dessas revoluções europeias. Surge uma coleção de nações com variados processos genéticos e padrões de construção diferenciados.”

LESSA, Carlos. Nação e nacionalismo a partir da experiência brasileira.
Estudos Avançados, v. 22, n. 62, 2008.

Sobre os impactos da Revolução Francesa no mundo, podemos afirmar, com base nos textos, que:

a) tanto o pensamento iluminista quanto a prática da revolução na França inspiraram muitas tentativas de emancipação na América.

b) segundo a teoria do liberalismo, as colônias só poderiam prosperar enquanto mantivessem o pacto colonial com a França.

c) todas as colônias europeias que se inspiraram na Revolução Francesa para buscar a emancipação foram completamente sufocadas pelo exército francês.

d) na América Latina se formou um grupo homogêneo, unido pelo desejo de reproduzir as conquistas da Revolução Francesa em todo o continente.

e) os Estados Unidos da América foram a única colônia influenciada pela Revolução Francesa a conquistar a independência.

EF08HI04: Identificar e relacionar os processos da Revolução Francesa e seus desdobramentos na Europa e no mundo.

Gabarito: a

Comentário para o professor
Esta questão trata dos desdobramentos da Revolução Francesa no mundo, sobretudo na forma como suas bases teóricas influenciaram a América. O primeiro texto retrata a crítica ao mercantilismo de Smith, teórico do liberalismo, e o segundo faz uma análise de como as nações americanas que surgem nesse contexto se diferem umas das outras. Com exceção da alternativa a, que é a correta, as demais alternativas não podem ser consideradas ao associarem o exclusivo colonial ao sucesso das regiões influenciadas; ao afirmar a existência de uma unidade latino-americana nesse contexto; e ao afirmar que apenas os Estados Unidos obtiveram êxito na independência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário