Terra e Território - Atividade 7ºano com gabarito - Interpretação

Leia o texto abaixo, no qual o geógrafo Carlos Walter Porto-Gonçalves relata suas experiências em torno dos estudos que tem realizado, acerca das lutas de diversas comunidades tradicionais por reconhecimento de seus direitos e pela preservação de suas culturas.

"Em 1993, quando trabalhava no norte da Bolívia, no Departamento de Pando, ouvi de um cam-ponês a afirmação: 'não queremos terra, queremos território'. Pela primeira vez ouvira a expres-são território falada fora do âmbito acadêmico ou de juristas. Comecei a entender que o território pode ser reinventado, ao vê-lo recusar o debate sobre a reforma agrária nos marcos teórico-políticos ocidentais, onde a terra é vista como meio de produção, somente. Ali, ganhou forma uma ideia que já́ vinha percebendo nas minhas andanças amazônicas junto ao movimento dos serin-gueiros no Acre, junto com Chico Mendes."

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A reinvenção dos territórios na América Latina/AbyaYala. Universidad Nacional Autónoma de México, 2012. p. 54-55.

Interprete, a partir do trecho acima, a afirmação "não queremos terra, queremos território" no contexto das lutas das comunidades tradicionais.

Habilidade avaliada
(EF07GE03) Selecionar argumentos que reconheçam as territorialidades dos povos indígenas originários, das comunidades remanescentes de quilombos, de povos das florestas e do cerrado, de ribeirinhos e caiçaras, entre outros grupos sociais do campo e da cidade, como direitos legais dessas comunidades.

Resposta para o Professor
Considere que o valor desta questão está mais atrelado ao processo de levantamento de hipóteses e na discussão, devendo ela ser pensada para tal contexto ‒ e não para uma avaliação sem consulta a outros materiais. A interpretação exige que o estudante diferencie o sentido para os usos dos termos "terra" e "território". Uma importante pista para pensar a questão encontra-se no trecho: "[...] recusar o debate sobre a reforma agrária nos marcos teórico-políticos ocidentais, onde a terra é vista como meio de produção, somente". As comunidades tradicionais não querem apenas produzir, gerar e acumular riquezas cada vez maiores, como fazem muitas empresas capitalistas (que por sua vez expressam uma visão de mundo "ocidental"). Elas demandam território: querem poder organizar e gerir um espaço no qual podem existir a partir dos próprios valores e costumes, sendo a natureza para elas não apenas recurso a ser consumido e usado para gerar lucros, mas um espaço que expressa seus modos de existência, diferentes dos permeados pelos valores ocidentais capitalistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário