Independência da América Espanhola - Exercício 8ºano

San Martín proclama a independência do Peru em Lima no dia 28 de julho de 1821, pintura de Juan Lepiani, 1904. Museu Nacional de Arqueologia, Antropologia e História do Peru, Lima.

Observe a imagem e leia o texto a seguir. Depois, faça o que se pede.

“Diante do colonialismo espanhol e da aristocracia branca limenha, Túpac Amaru propôs um programa que se pode resumir em três pontos centrais: 1) a expulsão dos espanhóis, com a abolição de toda a sua organização administrativa; 2) a restituição do Império Incaico, que deveria ser restaurado tendo à frente os descendentes da aristocracia inca; 3) a introdução de transformações substantivas na estrutura econômica; entre elas, a supressão da mita indígena e a liberdade de comércio.”

PRADO, Maria Ligia Coelho. Esperança radical e desencanto conservador na independência da América Espanhola. Revista de História (São Paulo), v. 23, n. 2, 2003. p. 27.

a) Descreva a revolta liderada por Túpac Amaru II, no final do século XVIII, com base no texto e em seus conhecimentos.

b) Relacione a pintura com a participação dos indígenas na independência do Peru ocorrida no início do século XIX.

Habilidade
(EF08HI11)
Identificar e explicar os protagonismos e a atuação de diferentes grupos sociais e étnicos nas lutas de independência no Brasil, na América espanhola e no Haiti.
– Trabalhada parcialmente na questão, que envolve a identificação e o protagonismo de diferentes grupos sociais e étnicos – indígenas e criollos – nos processos de independência na América espanhola.

Respostas

a) Espera-se que os alunos respondam que a revolta foi uma luta contra o colonialismo espanhol e a aristocracia do Peru. De acordo com o texto, seu líder, Túpac Amaru II, propôs a expulsão dos espanhóis, a restituição do Império Inca e a abolição das formas de exploração do trabalho indígena, como a mita. A rebelião eclodiu em 1780, próximo a Cusco. Após diversos conflitos contra os espanhóis, Túpac Amaru II foi preso, torturado e morto, em 1781.


b) Espera-se que os alunos observem que a pintura representa a independência do Peru liderada pela elite branca e pelos militares. Os indígenas não foram representados na imagem, sugerindo a ausência da participação política desse grupo no processo de independência. 

Avaliação das respostas e reorientações
Caso os alunos apresentem dificuldades para responder aos itens a e b da questão, considera-se o aprendizado insatisfatório, pois as respostas podem ser elaboradas com base nas fontes presentes no enunciado. Solicite a retomada da leitura do texto e do enunciado, pois a questão requer identificação e interpretação de informações nessas fontes. Peça a leitura detalhada do texto e a observação da imagem, chamando a atenção para os sujeitos sociais evidenciados e aqueles esquecidos no processo de independência do Peru. Enfatize o histórico de lutas de grupos indígenas contra a exploração colonial não só no Peru, mas também em outros locais da América espanhola. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário